Estórias das “Histórias do Trofi”

por César Alves 0

eria impossível, caro leitor, deixar passar em claro, esta semana, um evento que está a decorrer nas escolas primárias do nosso concelho e que de tanta importância se reveste.

                Trata-se da promoção do livro “As Histórias do Trofi”, uma iniciativa do Clube Slotcar da Trofa em conjunto com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa, a Cruz Vermelha – Delegação da Trofa e O Notícias da Trofa.  Para dar um breve contexto, apesar de pensar que dificilmente este projeto passou ao lado de algum trofense, o livro nasceu do desejo de levar até às crianças algo diferente, divertido, impulsionador de bons hábitos mas, sobretudo, adequado à realidade das crianças trofenses.

                Apaixonei-me pela ideia assim que dela tive conhecimento. Por múltiplas razões.

                Em primeiro lugar, acho que, se os jovens são o futuro, os ainda mais jovens são o futuro mais moldável ou, e porque moldável acaba por ser uma palavra feia, digamos que são o futuro mais impulsionável. Quer isto dizer que, na minha opinião, devem incidir nestas idades mais tenras (estamos a falar de um livro dirigido às crianças dos Infantários e primeiro ciclo) ações que impulsionem a curiosidade, a procura do conhecimento, a leitura e a escrita como veículos de estimulação da criatividade e imaginação. Se nos queixamos do mundo atual e da sua aparente inaptidão ou falta de capacidade cognitiva, então o melhor que temos a fazer será prevenir essas situações no futuro. Já falei deste espaço da influência negativa da tecnologia na geração mais jovem (e também nas outras), daí que o incentivo e o “bichinho” da curiosidade tenham de ser comunicados às crianças o mais cedo possível.

                Completando esta ideia, o que mais me fascina no projeto do livro “As Histórias do Trofi” é a adequação à realidade e ao contexto do concelho da Trofa. Desde cedo percebi que, se queremos transmitir uma ideia, para que ela seja recebida e, acima de tudo, interpretada e assimilada por um recetor, então temos de adequar o discurso ao contexto desse mesmo recetor. As histórias deste livro não são inéditas, nem descobriram a pólvora dos livros infantis. Versam sobre os mesmos temas que tentamos sempre transmitir aos nossos jovens, seja a solidariedade ou a alimentação saudável. No entanto, para as crianças da Trofa, verem estas histórias acontecerem na sua cidade, nas associações do seu concelho, acredito que lhe dê uma outra visão sobre o assunto, acredito que encarem de outra forma os temas abordados. E, além disto, dá-lhes um conhecimento sobre associações e iniciativas que existem, bem perto de nós, mas que, se não nos forem apresentadas, nos passam ao lado.

                Acima de tudo, que este livro, distribuído gratuitamente pelas escolas do concelho, seja também um incentivo aos pais para que comprem livros aos filhos, para que os incentivem a procurar o conhecimento, e que os ensinem que esse conhecimento nunca é em exagero. Já presenciei situações de pais, aqui na Trofa, que recusaram comprar um livro aos filhos por ser caro. Filhos esses que, poucos momentos depois, pegaram no seu telemóvel, de valor muito superior a um livro.

                Vamos corrigir a nossa lista de prioridades e, sobretudo, a lista de prioridades dos nossos jovens, filhos, irmãos, sejam quem forem. A mudança começa hoje e sinto sempre que já vamos atrasados. Parabéns ao Clube Slotcar da Trofa pela iniciativa e que mais pessoas e associações tomem o exemplo.

                Literariamente, estamos conversados.

Fotos: Facebook Clube Slotcar da Trofa

(originalmente publicado na edição de 30 de Março de 2017 do jornal O Notícias da Trofa, na rúbrica Literária Mente)

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.