Rede social criada na Trofa

por Hélder Castro 0

Olá meus caros amigos e amigas. Espero que tenham tido um excelente Natal e umas boas entradas.

 

Para a primeira crónica do ano, tenho uma entrevista com o trofense B. Lopes, o criador de uma nova rede social que promete fazer frente ao Facebook, de seu nome Tautaudói.

 

- B.Lopes, como surgiu a ideia do Tautaudói?

- Ora bem, é muito simples meu caro amigo, eu perdi a senha do Facebook.

- Perdeu a sua senha do Facebook? E o que tem a ver com a rede social Tautaudói?

- Como não me lembrava da senha, fiz uma nova rede social!

- Mas isso é incrível, você sempre esteve ligado às tecnologias?

- Não, eu sou produtor de alumínio super leve para as bicicletas, uma nova tendência que está a arrebentar.

- Ahhh sim sim, nunca ouvi falar. Mas fale-me das características dessa rede social, quantas pessoas já tem?

- Tem duas.

- Só duas?

- Sim, eu e a minha mulher.

- Mas ainda está no começo, normal que tenha pouca gente, como se pode aderir?

- Não pode, sou só eu e a minha mulher.

- Mas como quer combater o Facebook só com duas pessoas? É uma rede social, tem que ter muita gente.

- Diga isso à minha mulher, ela tem ciúmes não me deixa pôr mais ninguém, diz que eu vejo as raparigas jeitosas.

- E você faz isso?

- Acha? Nunca na vida, juro pela sua saúde.

- Porra!!! Pela minha não.

- Ok, pela saúde daquela mosca morta no chão.

- Até tenho medo de perguntar, mas porquê o nome Tautaudói?

- Simples, é o que acontece se aceitar mais alguém na rede social.

- Mas então para que serve essa rede social?

- Serve para a minha mulher me dar tarefas, como a lista do supermercado.

- Mas porque não usa uma mensagem normal?

- O que é isso mensagem?

- Esqueça, o que pensa fazer com esta rede social daqui para a frente?

- Sinceramente, espero fazer muito dinheiro com ela.

- Como assim?

- Penso amanhã divorciar-me e vender a patente ao futuro homem da minha mulher.

- Faria isso só para ganhar dinheiro?

- Sim, mas  tenho medo dela, Tautaudói.

- Bem, posto isto vou me embora, fique bem.

- Espere um bocado, não quer comprar uma bicicleta de alumínio super leve?

- Não obrigado, mas que tamanho têm as rodas da bicicleta?

- Rodas? O que é isso?

- Esqueça, fique bem, cumprimentos à sua esposa.

- Muito obrigados pela consideração, e depois mande-me uma carta a explicar o que é uma "mensagem e uma roda". Abraço.

 

Foi a entrevista possível.

 

Queria só deixar uma palavra como simples trofense. É com enorme alegria, que vejo o novo projeto da Trofa, a Alameda da Estação. A nossa cidade vai ficar linda. Políticas à parte, todos nós estamos ansiosos para ver o resultado final. A Trofa merece.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.