Sensibilidade nos mamilos

por Hélder Castro 0

 

Vivemos num mundo liderado por pessoas sem sensibilidade. Pessoas que não olham ao seu redor, não percebem que lidam com humanos e não com calhaus com olhos. Quando falo em sensibilidade, falo de algo importante, algo que poucos têm. Eu não os condeno, porque nem todos nascem com esse dom, esse dom de perceber o que é liderar. Para essas pessoas limitadas tenho um conselho, esfreguem os mamilos antes de aceitar qualquer cargo de grande importância, e que envolva uma moldura humana considerável. Tirem a roupa, e esfreguem-se sem pudor, e vejam o que sentem, se sentem sensibilidade. Se sentirem, tudo bem, estão preparados. Se não sentirem, evitem esses cargos. 
 
Para começar este movimento, Portugal devia dar o exemplo. Peço ao parlamento português que amanhã tirem todos as camisas e as gravatas e esfreguem os mamilos à frente uns dos outros. Até podem esfregar os mamilos uns dos outros, ou até mordiscar ou morder. Ao fim de um minuto decidem, se têm sensibilidade para estar no poder. Se não tiverem abandonam o cargo e dão o lugar a outros. Um dia quero ver o Obama a esfregar os seus mamilos, assim como o Putin, e por aí fora. Podemos evitar guerras.

Sei que perguntam: porquê mamilos? Eu respondo porque não mamilos? Quem não tem sensibilidade nos próprios mamilos, não tem sensibilidade para ajudar o próximo, para perceber os pobres, para perceber os doentes, para saber liderar. 

PS: Isto só resulta com homens, porque as mulheres estão prontas a liderar o mundo, com tanta sensibilidade que elas têm, tirando a Merkl e a Dilma (mas essas não contam como mulheres). Um conselho, comprem pó talco para doer menos a esfregadela. Até à próxima crónica amigos e amigas!!!

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.