Um ano depois, mais fortes que nunca!

por João Mendes 0

Faz hoje um ano que, após um breve interregno de 13 dias, salvo erro o período mais longo desde que iniciamos a nossa actividade a 24 de Julho de 2013, o …e a Trofa é minha ressurgia numa nova plataforma que lhe deu uma aparência gráfica renovada mas que em tudo o resto se manteve igual. Tudo menos a nossa equipa, que aumentou de três para 14 elementos, um sonho antigo tornado realidade que trouxe para este espaço a ternura da Alexandra, o humor do Figuinho, a sensatez do Luís Cardoso, a frontalidade do João Pedro, a objectiva atenta do Veloso, a ironia do Calheiros, a elevação da Márcia, as fascinantes conversas do Chico com notáveis trofenses, a criatividade do Luís Ferreira Gomes (um verdadeiro entertainer quando nos encontramos (quase) todos), a genuinidade do Diogo e sabedoria do professor Moreira da Silva, uma das grandes figuras da luta pela independência do concelho da Trofa que honra de forma ímpar um espaço que teve na base da sua fundação a liberdade de comentar, sugerir, debater e esmiuçar a realidade política e social da nossa terra.

Nos dois primeiros anos de actividade deste estabelecimento, fundado em parceria com a minha boa amiga Silvéria, tendo-se juntado a nós mais tarde o Pedro, o …e a Trofa é minha ultrapassou as 105 mil visualizações de um universo de 52 mil utilizadores/sessões iniciadas, distribuídas por 283 publicações, algumas delas a ultrapassar as 1000 e mesmo as 2000 visualizações. No último ano, que completa precisamente hoje 365 dias, esta casa recebeu mais de 36 mil utilizadores, que iniciaram mais de 74 mil sessões e que visualizaram um total superior a 111 mil publicações, algumas das quais atingiram as 3, 4 e mesmo 5 mil visualizações. Um aumento exponencial que reflecte o valor que os novos eatrofaeminhenses trouxeram para este espaço e a consolidação, provada por números muito claros, de um projecto que construiu o seu próprio espaço no panorama concelhio e cujo trabalho é hoje reconhecido por milhares de trofenses. 

Estou muito grato a esta equipa, que continua aberta e a perspectivar expansão, mas sobretudo aos nossos leitores, todos eles, que dão razão de ser ao trabalho destes ousados heréticos que por vezes esmiuçam mais do que alguns gostariam. Faz parte, são coisas da democracia. A mesma democracia que permite a alguns, que outrora elogiavam o nosso trabalho, nos endereçarem hoje o mesmo tipo de ataques que os seus adversários nos endereçavam quando o jogo tinha outras regras e outros protagonistas. A memória pode ser curta por outras paragens mas não aqui. Aqui trabalhamos para que ela não se perca. 

No princípio era o blogue e o blogue, como qualquer coisa na vida, não agradou a todos. Tentaram fazer-nos cair mas ressurgimos mais fortes. Escusando-se a refutar, refugiaram-se numa cobardia ambígua e vazia de ideias, feita de jargões, ideias feitas, boatos e distorções de discurso e realidade. Mas o que outrora parecia um intransponível obstáculo é hoje um poderoso tónico que me motiva e que, estou certo, motiva esta minha família de eatrofaeminhenses, ao lado de quem tenho a honra e o privilégio de caminhar. Da Trofa para a Trofa, viemos para ficar. Sem medo nem clientelas.

Um abraço sincero de enorme gratidão para todos. 

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

  1. Francisco  Sousa Barros

    #SIGA

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.