Mais uma inauguração de uma obra inacabada

por João Mendes 0

O executivo camarário voltou a inaugurar uma obra inacabada. Depois do sucesso que foi a inauguração da obra de união dos parques, que mais de meio ano depois ainda continua por concluir, Sérgio Humberto foi cortar mais uma fita, desta feita à Escola Básica e Jardim de Infância de Bairros, à qual ainda falta uma ligação à rede de saneamento, a colocação de piso em parte da zona exterior e a conclusão do parque desportivo.

A título comparativo, note o caro leitor que o custo da obra de requalificação desta escola, segundo declarações do presidente da Associação de Pais daquela instituição escolar, irá custar aos cofres públicos qualquer coisa como 120 mil euros. Onde é que eu já vi este valor? Ah, já sei: foi o custo da inauguração da outra obra ainda por acabar, a união dos parques Lima Carneiro e Nossa Senhora das Dores, custo esse que o presidente da CM da Trofa deturpou em plena Assembleia Municipal. Um custo que de resto foi repartido entre duas empresas, não fosse haver necessidade dessa maçada que é a abertura de um concurso público, propriedade da mesma pessoa e sediadas na mesma morada. Lembrem-se deste dado da próxima vez que se depararem com a propaganda da gestão equilibrada de recursos operada por este executivo. A menos que não percepcionem grande diferença entre gastar numa inauguração o mesmo valor que gastamos a requalificar uma escola.

De volta a Bairros, a sessão de inauguração ficou também marcada pelas declarações do vice-presidente da Associação de Pais, Pedro Pereira, que se debruçou sobre a importância das obras estarem totalmente concluídas no início do próximo ano lectivo. Em resposta, o presidente da Câmara Municipal da Trofa afirmou, segundo O Notícias da Trofa, que “existe esse compromisso de iniciar o ano com todas as obras concluídas”. A ver vamos. Se for como o caso de uma certa concha acústica, é capaz de demorar mais um bocado.

Foto@Facebook Câmara Municipal da Trofa

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.