Amor Virtual

por Alexandra Santos 0

     Viviam em cidades distantes, ela em Lisboa, ele na Trofa, e o que os unia era uma relação virtual, uma paixão controlada, que iniciou o seu processo de construção apenas através de diálogos e fotos, durante dois longos anos. Era incrível o efeito que ela surtia nele, mesmo a quilómetros de distância! Miguel adorava-a, sentia que com ela poderia ser feliz, sentia que aquela era a tal mulher perfeita, que sem procurar tinha encontrado. Tudo nela chamava por si, mas ele era incapaz de se mover. Se tudo fosse simples, correria para os braços daquela mulher que ele desejava mais do que tudo. Mas nada era simples. Não para si. Tinha uma vida real, problemas reais e não se podia levar por sonhos e fantasias, pela ideia ingénua de um amor e uma cabana. Agora já não conversava com ela tantas vezes como ela gostaria e, quando o fazia, cingia-se apenas à troca de mensagens e emails, sem a ouvir, nem a ver. Era demasiado doloroso senti-la tão perto e ao mesmo tempo tão longe. Ela, pelo contrário, acreditava que seria possível, queria mais, queria-o a ele por completo, despido de todos os medos que o avassalavam, mas ele não era capaz, não era capaz de se entregar, de se render, de dar uma hipótese ao que desconhecia.

     Um dia, sem avisar, ali estava ela, na Trofa, apenas para o ver, para o conhecer, para o abraçar, para o beijar… Como fugir dela? Como fugir daquele sentimento que só se incendiou quando a viu? Como fugir daqueles olhos castanhos que olhavam diretamente nos seus e o prendiam? Apercebeu-se então de que a fuga terminara, tinha-se tornado cativo daquele olhar e aquela era a prisão mais doce da qual jamais ia querer escapar.

Alexandra Santos

Alexandra Santos nasceu em 1980, em S.Romão do Coronado, concelho da Trofa, onde ainda reside. Licenciou-se em Ensino de Português e Inglês pela Universidade do Minho em 2003, tendo trabalhado sempre, a partir daí, na área da educação. Devido ao gosto pela escrita, tornou-se igualmente escritora, sendo a autora do livro de poesia Palavras Sussurradas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.