Bial

por Autor Convidado 0

O relatório elaborado pelas autoridades francesas sobre o acidente verificado no ensaio clínico realizado pela Biotrial, envolvendo um novo medicamento da Bial, em nenhum lugar afirma que a empresa portuguesa é culpada pela morte ocorrida ou pelos graves efeitos secundários verificados em alguns dos voluntários sujeitos ao teste.
Este facto não impediu o Jornal de Notícias de marcar a vermelho em primeira página a culpa da empresa portuguesa, numa conclusão que nem a comissão científica encarregue de analisar o caso teve coragem de tirar.

É verdade que são proferidas no relatório afirmações pouco elogiosas sobre a qualidade da brochura técnico-científica produzida pela Bial no âmbito da passagem aos ensaios clínicos em seres humanos, e também é verdade que a comissão científica encarregue de elaborar o relatório em causa, dá como certa a ligação entre a molécula sintetizada pela farmacêutica portuguesa e o acidente ocorrido. Mas nada disso conduz directamente à conclusão que o JN precipitadamente tira em primeira página.

Embora envolvida num acidente raro e ainda não totalmente explicado, e sem prejuízo de poder vir a verificar-se a sua responsabilidade directa na tragédia ocorrida, por negligência, incompetência, ou outro motivo qualquer, a Bial é a melhor empresa portuguesa da área da investigação farmacêutica, competindo a nível global com as melhores do mundo e salvando milhares de vidas todos os dias.

Texto de Bruno Santos, originalmente publicado no blogue Aventar

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.