Tive uma ideia - sugestões para o Parque das Azenhas

por João Mendes 0

O Tive uma ideia desta semana é na verdade um conjunto de três sugestões, para as quais tive a preciosa ajuda do meu pai, que pretendo hoje partilhar com os leitores do E a Trofa é Minha e que, à semelhança daquilo que aconteceu na passada semana, irei enviar para quem de direito na CMT, desta feita o presidente Sérgio Humberto, que detêm a tutela dos projectos financiados – o Parque das Azenhas é um deles – e dos projectos e obras municipais, que não poderiam deixar de incluir esta que é uma das grandes obras do nosso concelho.

Vamos então às sugestões que debati com o meu pai, enquanto caminhávamos junto ao rio no final do almoço de Domingo:

  1. Criar uma “faixa de rodagem” para bicicletas. E porquê? Porque quando existem muitas pessoas a caminhar pelo parque, o perigo de serem atropeladas por um ciclista menos cauteloso ou, em sentido inverso, a possibilidade de qualquer pessoa fazer um movimento brusco que a coloque na trajectória de uma bicicleta sem tempo para parar poderá terminar mal. Temos garantias de que todos os ciclistas, bem como os “peões”, irão respeitar a sua área de circulação? Não. Mas servirá com certeza para consciencializar a maioria;
  2. Criar um parque de merendas na zona entre a Ribeira da Samogueira e o Rio Trofa. Trata-se de uma zona onde existe uma ampla extensão relvada do lado oposto à margem do rio e onde será fácil colocar algumas mesas e bancos, quem sabe até um ou dois assadores. Os trofenses são adeptos dos piqueniques – vejam a quantidade de trofenses que se juntam na zona do Meco da Guerra por altura do São Gonçalo e tirem as vossas conclusões – e seria com certeza uma zona muito procurada por todos quando o tempo estivesse de feição. E, não tenho a certeza mas acredito, seria um investimento relativamente baixo;
  3. Recuperar todas as azenhas junto ao percurso do Parque das Azenhas. Certo, sei que tal está, pelo menos em parte, já previsto. Mas era importante que fosse mesmo para avançar. Dir-me-ão que se trata de um investimento avultado, que implicaria não só a recuperação dos edifícios mas também a compra dos mesmos aos actuais proprietários. Certo. Mas, se até ao momento já se gastaram mais de 91 mil euros em publicidade e numa inauguração parcial e eleitoralista, não me digam que não se arranja dinheiro para recuperar pelo menos uma. Com tantos fundos europeus a jorrar para inaugurações pomposas, festivais de cinema e eventos como a Volta a Portugal, alguma coisa se há-de arranjar para recuperar as azenhas, património de importância incontornável da nossa história comum.

 

Nota Final: conforme referi no primeiro Tive uma ideia, enviei a sugestão para colocação de placas informativas dos diferentes ícones turísticos locais para o vereador Renato Pinto Ribeiro, que teve a amabilidade de responder no prazo de poucos dias, sublinhando a pertinência e sua concordância com a mesma, informando-me que a situação está a ser acautelada, contudo sujeita a demoras na sua execução por motivos legais.

 

Foto: Azenha de Sam, uma das várias azenhas abandonadas e degradadas que podemos encontrar ao longo do Parque das Azenhas 

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.