Passeando pelo Parque das Azenhas

por João Mendes 0

Hoje de manhã fui visitar o Parque das Azenhas. Sinceramente não consigo perceber como é que será inaugurado amanhã quando pouco mais há ali do que o piso e algumas pontes de madeira. Não existe sequer relva ou bancos nas margens daquele passeio pedestre! Eleições a quanto obrigas…

De qualquer forma, e pelo que pude ver, está ali uma obra que irá efectivamente melhorar a qualidade de vida dos trofenses. Existem algumas arestas por limar mas parece-me que quando estiver concluído, será uma mais valia sem paralelo no nosso concelho. Contudo, espero que a CMT tenha pensado no que fazer relativamente a duas questões que me parecem essenciais. Uma tem a ver com as azenhas abandonadas que podemos encontrar ao longo do rio e que podem ser transformadas em restaurantes, bares ou casas de espectáculos, apenas para citar alguns exemplos. A outra tem a ver com o facto de ainda haverem esgotos que desaguam no Rio Ave e que são tristemente visíveis para quem passeia por ali. E mesmo que não sejam, a sujidade e as moscas estão lá para nos relembrar…

Mas convenhamos que “prematura” é o mínimo que se poderá dizer sobre a inauguração de amanhã: para além de não haver relva ou bancos no Parque das Azenhas, o piso não chega sequer à urbanização da Barca! A maior parte dos postes de iluminação ainda está no chão (e o espaçamento entre os que já estão de pé é semelhante ao das vias publicas do concelho pelo que fiquei com a sensação que, à luz da nova lei que restringe o número de postes de iluminação ligados, a CMT adquiriu o dobro dos postos necessários). Para além desta questão, falta arborização ao parque: quem por ali passa em dia de sol vai sofrer.

Mas o mais curioso do meu passeio de hoje foi passar por alguns trabalhadores que ali trabalhavam num Sábado de manhã e que, tanto quanto percebi, tinham saído dali às 20:20 do dia anterior. Queixavam-se de ter que fazer das tripas coração para acelerar o trabalho o mais possível. Só depois descobri que a inauguração seria no dia seguinte e tudo fez sentido.

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.