Junta Freguesia Bougado em desacordo ortográfico!

por João Pedro Costa 0

Já vi de quase tudo na minha terra! Quase, disse eu, porque estou sempre à espera de ver mais uma novidade da imaginativa classe política que nos governa!...
Desta feita, deparei-me com a pretensão de lançar um “novo” acordo ortográfico, com génese numa qualquer reunião do executivo da Junta de Freguesia de Bougado (JFB), conduzida por Luís Paulo e ao estilo “Luíspaules”, social-democrata, eleito pela coligação “Unidos pela Trofa”. Na inauguração da Casa Mortuária de S. Martinho de Bougado, promoveu um “agrado” ao seu amigo de partido e presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, colocando numa das paredes uma placa com os seguintes dizeres: “Obra realizada pela Junta de Freguesia de Bougado (São Martinho e Santiago) com o apoio da Camara Municipal da Trofa. Inaugurada pelo sua Exª. Dr. Sérgio Humberto (…) 03 de Julho de 2015”.


Numa placa que pretende marcar para a posteridade o momento, fiquei atónito com a quantidade de erros ortográficos (ou não, se se confirmar o “desacordo” Luíspaules…!), em tão curto espaço de texto: a falta de um acento circunflexo no primeiro “a” de Câmara, a falta de uma pinta no segundo “i” de Municipal, a falta de concordância de género na palavra “pelo” e por fim o “Julho” escrito em letra maiúscula! Ufff…
Nada que admire o comum do bougadense, pois “o que começa torto, termina torto” e já à data do lançamento da obra, outubro de 2014, um propagandístico outdoor “quase” maior que a própria obra que se pretendia construir dizia “Requalificação e Ampliação de Capela Mortuária”, quando o que se tratava era de uma “Casa Mortuária” (pois serve todos os cidadãos, independentemente da religião), como aliás foi abordado em artigo publicado em 20 de novembro de 2014. 


Deixando agora os pormenores do “assim se escreve em bom português…”, mas que não devem passar em claro (até porque a placa lá continua!), vamos ao mais grave da cerimónia de inauguração e que certamente envergonhará qualquer bougadenses que respeite as suas origens.
O projeto, aprovado em Assembleia de Freguesia de “REQUALIFICAÇÃO E AMPLIAÇÃO”, deu origem a uma suposta “coisa nova”, segundo entendimento de “última hora” (pré-inauguração) do executivo da JFB que, em desrespeito com quem tinha decidido construir o anterior espaço, há mais de 30 anos (novidade à data), o já falecido Presidente da Junta Armindo Azevedo (socialista), supriu a placa que lá esteve colocada desde sempre!
Falta de sensibilidade, falta de respeito, falta de vergonha, dou o termo à escolha ao leitor, mas é desta forma que classifico quem pretende apagar a memória da nossa terra, levando-me a acreditar que o único “pecado” do executivo que construiu inicialmente o espaço era ser socialista! Mais um exemplo da politiquice a que estamos habituados …
Belo exemplo de “orgulho trofense” propagandeado em slogan durante a campanha eleitoral, do qual se espera arrependimento de quem cometeu semelhante barbaridade e atentado à memoria coletiva, corrigindo a mentira histórica que agora lá está a ser contada. Afinal, quem vai ter o trabalho de corrigir a placa, para substituir o “Luíspaules”, sempre pode pendurar a outra (se não tiver sido destruído) …
Por fim, espero que nos momentos mais difíceis, quem deste espaço precise, possa nele encontrar conforto, facto pelo qual termino, dando os parabéns ao executivo da JFB por ter aplicado bem os cerca de 150.000€ dos bougadenses, concebendo uma obra de que olho e gosto! Parabéns também ao arquiteto que elaborou o projeto e à empresa de V.N. GAIA a quem foi entregue por Ajuste Direto a obra.


(Agradecimento ao cidadão trofense José Azevedo pelo alerta no facebook e cedência da foto da placa)

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.