A nós ninguém nos cala!

por Silvéria Miranda 0

Quando, algures em 2013, eu e o João Mendes, que nos cruzávamos há algum tempo na blogosfera dominada por cores partidárias, decidimos criar o E a Trofa é Minha, estávamos longe de imaginar no que isto se ia tornar. O que pretendíamos nesta primeira fase era, sobretudo, termos um espaço onde as nossas opiniões e as opiniões dos demais trofenses não fossem apagadas, manipuladas ou usadas pelos donos dos ditos espaços como bem lhes entendesse. A criação do nosso próprio blogue foi o passo seguinte, um passo mais que natural.

Mas, como referi em cima, não poderíamos imaginar as proporções que isto poderia tomar. Claro que sabíamos que não íamos agradar a muita gente. Se já não agradávamos na “casa” deles, que fará na nossa “casa”, com as nossas regras. Contudo, foi-nos difícil prever que íamos passar por ataques à página, umas quantas ameaças camufladas no anonimato e umas tentativas de nos comprarem com sorrisinhos e abraços grátis. Como podem ver, não resultou!

Com o tempo, fomos ganhando alguma imunidade à estupidez que parece perseguir-nos e chegamos à conclusão que não vale a pena perder muito tempo com ela. O que me fez criar o E a Trofa é Minha, juntamente com o João Mendes, em 2013, é exactamente o mesmo que me faz continuar aqui, agora com novo endereço e de cara mais aprumada: o debate e a procura da verdade, “sem constrangimentos de qualquer natureza”. É nisso que pretendo focar-me e foi nessa premissa que os convites que foram feitos aos novos membros deste espaço se basearam.

Se temos todos que pensar o mesmo, nós, membros do E a Trofa é Minha, e vocês, visitantes deste espaço? Não! Não é isso que queremos. O que gostaríamos, isso sim, é que todos pensassem pela sua própria cabeça, que apontassem o dedo ao que precisa de ser melhorado, que elogiassem publicamente o que merece ser elogiado, que dessem ideias, que partilhassem o que vos incomoda. Este é o espaço certo para isso, onde cabemos todos e onde todos fazem a diferença.

Cá vos esperamos, até porque sem vocês isto não tinha piada nenhuma!

Foto: Diogo André Costa

Silvéria Miranda

Sempre tive como velha máxima que os factos são sagrados e as opiniões livres. Foi com essa premissa que criámos este espaço e é por ela que me rejo em cada palavra que aqui escrevo. Sem qualquer interesse que não o de ajudar a construir uma Trofa melhor, mais justa e apelativa, digo orgulhosamente que sou tanto da Trofa como a Trofa é minha!

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.