Coisas que apesar da propaganda continuam a não passar por aqui

por João Mendes 0

Ver vídeo

Bloom Consulting é uma empresa especializada no desenvolvimento da estratégias de marca de cidades e países. Entre os seus clientes, podemos encontrar agências de turismo de uma grande parte dos países europeus, da Alemanha à Letónia, bem como vários ministérios, regiões ou cidades. Portugal já recorreu aos serviços da Bloom, não só através do governo como também através de municípios como a Figueira da Foz ou Castelo Branco.

Com sede em Madrid e escritórios em Portugal e no Brasil, esta empresa liderada pelo português José Filipe Torres (CEO) tem sido alvo da atenção da imprensa internacional como o BBC, a CNN ou a conceituada The Economist, que teceram rasgados elogios à acção da empresa. Pelo segundo ano, a Bloom Consulting publicou uma análise ao potencial da marca de cada um dos 308 concelhos portugueses, atendendo a três grandes categorias: Negócios/Investimento, Visitar/Turismo e Viver/Talento. Segundo José Filipe Torres (citação extraída do Jornal de Negócios), e em traços gerais, o ranking é obtido da seguinte forma:

O ranking foi elaborado através do cruzamento de diversos dados estatísticos, como desemprego, número de hospitais, salário médio, taxa de criminalidade ou dormidas turísticas por município, com 15 grupos de perguntas-chave, que agrupam “o que as pessoas procuram no mundo inteiro num município”, explica Filipe Roquette

Posteriormente, esses dados são comparados com a “comunicação online de cada município: o que comunica e o número de pessoas a quem chega essa informação”, tendo por base o site da autarquia e a sua presença nas redes sociais.

Em 2014, o resultado do concelho da Trofa foi o seguinte:

Negócios/Investimento: posição 74º                                                                            Visitar/Turismo: 144º                                                                                                  Viver/Talento: 50º                                                                                                                    GERAL: 74º

Passado um ano, a Bloom voltou a elaborar o seu Portugal City Brand Ranking e os resultados sofreram alterações:

Negócios/Investimento: posição 86º                                                                            Visitar/Turismo: 146º                                                                                                  Viver/Talento: 67º                                                                                                                    GERAL: 99º

Temos portanto uma queda em todas as categorias: duas posições no Turismo, 12 no Investimento, 17 na categoria Viver e 15 posições no ranking global.  E se no Turismo a diferença é residual, isto apesar do discurso do poder apontar para melhorias significativas (a ideia de colocar placas identificativas do Castro de Alvarelhos e da Igreja de Santiago de Bougado na A3 foi uma boa ideia mas precisa de ser materializada), a queda na qualidade de vida parece lógica num concelho onde apesar das inaugurações parciais, a fazer lembrar uma velha história de um tal de Parque das Azenhas nas últimas Autárquicas, nem o parque está ainda verdadeiramente concluído.

Mas aquele que me parece o indicador mais penalizador para a agenda, propostas e discurso da coligação Unidos pela Trofa é aquele que diz respeito ao Investimento, uma das grandes bandeiras eleitorais do PSD/CDS-PP que, infelizmente, ainda parece uma miragem. Isto num contexto geográfico em que todos os nossos vizinhos se encontram nos 50 primeiros lugares. Para quando uma melhoria significativa nesta bandeira do executivo? Quando é que o futuro do investimento passará efectivamente por aqui? Discursos bonitos como o que abre este texto são manifestamente insuficientes, fazem falta acções concretas que, até ao momento, se resumem à vinda da empresa gerida pelo mandatário da coligação às últimas Autárquicas. Não chega meus senhores.

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.