Queremos um desconto na factura da Indaqua!

por João Mendes 0

Há uns meses atrás comecei a escrever um post que nunca cheguei a terminar. Começava assim:

Recebemos neste blog uma grave denúncia da nossa leitora Fábia Silva, que trouxe até nós um caso verdadeiramente revoltante. Segundo o documento que nos foi entregue – a factura mensal da Indaqua, referente ao mês de Março – ficamos a saber que clientes como a denunciante pagavam praticamente o mesmo pela água consumida e respectivo serviço de saneamento do que pelas abusivas e inúmeras taxas a que o serviço prestado está sujeito. Algo que pelo que foi possível apurar, decorre de anos de gestão danosa do município da Trofa.

Recupero hoje este parágrafo porque, pela segunda vez em duas semanas, inúmeros trofenses que pagam religiosamente as suas facturas à Indaqua (de outra forma iriam tomar banho, cozinhar e lavar roupa para outra freguesia) voltaram a ficar sem água. E não me interpretem mal: eu tenho plena noção da necessidade das intervenções que estão a ser feitas em nome da melhoria da qualidade de vida da população. Mas existe aqui um “senão” que se prende com uma falha na prestação de serviço a que esta factura está sujeita. Posto isto, a pergunta que vos queria deixar é esta: será que iremos ser ressarcidos dos prejuízos provocados por este problema? É que, convenhamos, nós não somos responsáveis pelo problema. E no entanto continuamos a pagar as facturas. E se pagamos as facturas, tal implica que o serviço nos seja prestado ininterruptamente pois as facturas são pagas na sua totalidade e não apenas nos dias que nos apetece pagar.

Assim sendo, apelo à população trofense afectada por este problema para que proteste e exija desta empresa um desconto na próxima factura que permita compensar todo o transtorno causado pela situação. Lembrem-se que ela – a Indaqua – nunca vos irá perdoar um cêntimo que seja. Eu vou juntar a minha voz à sô dona Fábia Silva e fazer chegar a minha reclamação à empresa. Não fiquem especados à espera que água volte: exijam o que é vosso! Já chega o absoluto disparate de taxas brutais a que estamos sujeitos.

João Mendes

Radicalmente contra todas as formas de instrumentalização dos recursos públicos em função dos apetites partidários e com um apetite insaciável pela desconstrução de mentiras e outros embustes que nos são diariamente oferecidos pelas elites dirigentes, a minha luta é por um concelho da Trofa mais transparente, mais íntegro e no sentido da evolução contínua, onde o poder cuja função é servir-nos pode e deve ser questionado. Das pessoas para as pessoas, sem medo nem clientelas.

Comentários

Deixar um comentário

Faça Login para comentar.