Artigos do autor

por José Calheiros - 2018-04-26 22:00:00

Escrita com Norte Produções - Coerência

Eu, aqui me confesso, sou um admirador da sabedoria popular, que sempre achei certeira, apesar de as alterações climáticas porem em causa os “ditados” ligados à meteorologia e à agricultura, mas, há um que abomino e, que me lembre, nunca o...

por José Calheiros - 2018-03-28 22:45:00

O jogo de(mora) uma vida

Não sei se devia ambicionar mais da vida (talvez ser um senhor) mas na verdade, anseio, semana após semana, desde há muitos anos, pelo domingo de manhã, onde às 11 horas, sem falta, nas coordenadas - Latitude: N 41º 20' 26'' Longitude: W...

por José Calheiros - 2017-12-02 15:50:00

Quase que chegava atrasado

Estava na fase entre o sono e o despertar, aquela que não sabemos se estamos a dormir acordados ou a sonhar que estamos despertos e apercebo-me de três barulhos, o miar das minhas gatas, o toque do despertador, que por norma me obrigam a sair da cama, mas o outro som, o da chuva a...

por José Calheiros - 2017-11-10 20:15:00

Do pleno ao nada

Num tempo perdido no próprio tempo, havia cinco Universos, unidos sem distinção. Um deles, achando-se mais sombrio do que os outros por ter mais buracos negros, sentia-se especial. Imbuído de um espírito independentista, separou-se.

Nesse Universo,...

por José Calheiros - 2017-09-30 16:15:00

Daniel, o vampiro

Lembro-me perfeitamente desse final de tarde em que o Daniel, convictamente, nos transmite, a mim e ao António, que faz parte de uma lista candidata à freguesia onde reside.

Prático como sempre, o António pergunta:

- Vais delapidar o erário...

por José Calheiros - 2017-07-28 20:00:00

Escrita com Norte Produções - Criação do mundo

Lendo a Bíblia e tendo a noção que me foi passada na catequese e pela minha avó de que Deus é omnipotente e omnipresente, ficamos com a ideia de que a criação do Mundo, para Deus, foi uma coisa de meninos, feita bem logo à primeira...bem,...

por José Calheiros - 2017-07-24 21:00:00

Perspectiva

A noção de tempo é curiosa!

Por vezes, quando vou andar de bicileta ao domingo de manhã, bem cedo, cruzo-me por pessoas que ainda estão a terminar a noitada de sábado e, muitas vezes, aquilo que aconteceu há anos, parece que foi no...

por José Calheiros - 2017-05-15 19:45:00

Pensamento em excesso de velocidade

Se num passado, e não muito distante, um acontecimento numa qualquer Sede de Concelho, poderia demorar horas a chegar às restantes freguesias, agora as restantes freguesias já sabem do acontecimento sem ele ter acontecido na Sede de Concelho, encenando-se um facto...

por José Calheiros - 2017-05-10 19:15:00

Escrita com Norte Produções - Adivinhação

Nestes últimos dias tenho usado o Facebook e blogues amigos, para divulgação do meu canal no You Tube e qualquer conversa serve para promover o “Escrita com Norte – Produções”.

Ontem, da parte da manhã, um colega, tristonho,...

por José Calheiros - 2017-05-06 13:15:00

Apresentação do canal Escrita com Norte - Produções

Apesar de gostar de aproveitar o dia, e por isso mesmo ao fim de semana acordar cedo, não me agrada acordar com o despertador que me manda trabalhar. Num mundo em que ouço gente a dizer, “Sou homem preso num corpo de mulher” ou “Sou mulher presa num corpo de...

por José Calheiros - 2017-01-25 20:00:00

O falecido

Como nem todos à volta da mesa se conheciam bem e tinham vontade de ser levados a sério, apesar dos assuntos banais, a conversa mantinha-se quase de “estado”, conferida pela expressão sisuda e o tom solene das palavras. Depois de um transmitir que não...

por José Calheiros - 2016-12-21 19:50:58

Super Potências

No mundo animal existe sempre o mais forte. Este será substituído por outro, ainda mais forte, que um dia, também, perderá o poder, acontecendo, por vezes, ser substituído por um conjunto de seres mais fracos, que se unem parar o destronar, e quando o inimigo...

por José Calheiros - 2016-11-20 11:00:00

Sábado à noite

Ia ser um fim de semana de arromba, pelo menos tinha essa expectativa, como um colega de trabalho que quando apanhado bêbado, justifica-se que está na sua despedida de solteiro, porque tem a expectativa de um dia casar – Ah, assim está bem! – responde quem ouve a...

por José Calheiros - 2016-10-17 20:00:00

Super Homem

Na adolescência, um dos livros marcantes que li, chama-se “Assim falava Zaratustra”, de  Friedrich Nietzsche. Nele aparece o conceito de “Super Homem”, definido como...

por José Calheiros - 2016-08-17 20:00:00

Acontece

O meio era pequeno, com o tempo cresceu, e as famílias eram grandes, com o tempo “encolheram”, e todos se conheciam (agora também, sem saberem quem são). E conheciam-se tão bem, nesse tempo,  que na rua todos pareciam irmãos e mesmo daqueles de...

por José Calheiros - 2016-07-28 11:54:31

Ter Tempo

Lembro-me perfeitamente de em criança, de entre várias coisas, ouvir o meu pai dizer, “Aquele rapaz meu amigo...”, geralmente “rapazes “ da idade dele ou, “No meu tempo...”.

Sempre que ele nos falava (a mim e ao meu irmão) e...

por José Calheiros - 2016-04-17 17:00:00

Amor tem hora

Acredito que se possa amar uma pessoa para toda a vida, mas desconfio que se ame sempre, a todo o momento!

Obviamente, esta minha postura não é transmitida pelas estórias lidas em que se morre por este sentimento, mas pelo Lopes, meu vizinho imaginário com...

por José Calheiros - 2016-03-27 19:00:00

Brito de Jesus

Zé, filho de José e de Maria José, nascido há muitos anos, era uma criança como todas as outras, vivaça, traquinas e de nome Zé como todos os seus amigos! Devido à necessidade de se diferenciarem, tratavam-se pelo segundo nome ou apelido e...

por José Calheiros - 2016-03-05 19:46:43

Sábado, dia porreiro

Neste texto, vou utilizar a palavra “cócó” em detrimento da palavra "merda". Significam o mesmo, mas "merda" pode ferir as sensibilidades “cócó”!
Numa vida feita maioritariamente de obrigações e alguns...

por José Calheiros - 2016-02-28 19:00:00

Em nome da rosa

Havia quem corrompesse com dinheiro, outros sem o ter, faziam-no com a força sobre os mais fracos  e havia ainda quem ameaçasse com a revelação de segredos, sobre aqueles que se achavam com uma vida aventureira, coberta por um manto de mistérios...mas...

por José Calheiros - 2016-01-06 20:00:52

Adélio Dani - Episódio XX

Nasce um novo dia em Campanhã, Adélio cada dia que passa está mais seguro que o dia nasce também para todo o país.

 

Dália já saiu para o mercado sem a preocupação do arranjo floral enquanto Adélio...

por José Calheiros - 2016-01-03 09:32:46

Adélio Dani - Episódio XIX

Nessa noite, é “noite da mulher” no “BL Show”. São 22h. O padre Rodolfo estaciona a viatura paroquial próximo da danceteria “BL Show” e antes de sair do carro olha-se no espelho retrovisor e apercebe-se que não colocou o foco na...

por José Calheiros - 2015-12-30 19:28:52

Adélio Dani - Episódio XVIII

Nesta mesma noite e não muito longe, no salão de jogos de um café havia a reunião dos líderes do novo partido político de esquerda, com liderança repartida por todos os elementos, cinco, que desenhavam a estratégia para as próximas...

por José Calheiros - 2015-12-26 09:00:00

Adélio Dani - Episódio XVII

Nessa mesma noite, o padre Rodolfo iria sair. É “Special night” no “J.D.” e não entram velhas loiras com mais de setenta anos! Rodolfo sabe que vai encontrar Augusto o “Rebola a Bunda”.

São 21horas, o padre Rodolfo está em...

por José Calheiros - 2015-12-25 17:00:00

A extraordinária Ceia de 1973

Apesar de ter nascido no dia 26 de Dezembro de 1973, eu, dois dias antes, sem ter consciência de mim, comecei a animar de uma forma diferente uma ceia de Natal, quando o meu pai se ia servir pela segunda vez do bacalhau e dei um sinal de alarme à minha mãe:

- É...

por José Calheiros - 2015-12-23 09:00:00

Adélio Dani - Episódio XVI

É meio da tarde, Adélio Dani tem uma ligeira ideia de que há missas ao final da tarde. Arrepia caminho com Rubi e o hamster e chega ao Largo Paroquial de Paranhos às 19h45m. Na porta da igreja, olha para o horário das missas e apercebe-se que está a...

por José Calheiros - 2015-12-19 11:30:00

Adélio Dani - Episódio XV

Nasce um novo dia.

Muito próxima de uma depressão nervosa, Dália saiu para o mercado com o arranjo de flores. Ao final da manhã, Adélio Dani acorda quando Rubi já brincava com o seu amigo hamster.

“Vou ver os pombos, os quatro...

por José Calheiros - 2015-12-16 09:00:00

Adélio Dani - Episódio XIV

Não muito longe, Augusto, pai de Adélio, cujo desaparecimento o incentivou à escolha de nadador-salvador, sai para mais uma noite de sedução e romantismo!

Abandona a casa de Lurdes, esfrangalhada de dor no peito. Augusto, impiedoso, bate a porta com...

por José Calheiros - 2015-12-13 03:09:07

Adélio Dani - Episódio XIII

Com urgência, apresenta-se a necessidade de aprender a nadar. Adélio Dani começou a ler livros técnicos sobre a concentração de sal dos mares e aprendeu que para não se afogar, mesmo sem saber nadar, a salinidade do mar tem que ser superior a 55 %....

por José Calheiros - 2015-12-09 14:00:00

Adélio Dani - Episódio XII

A viagem de regresso começa ao final da tarde. Quinze minutos depois chegam a casa. Dália ainda não chegou, Adélio Dani e Rubi esperam na soleira da casa.

Três horas depois, Dália chega.

- Mãããee, sou eu!...

por José Calheiros - 2015-12-06 11:45:06

Adélio Dani - Episódio XI

Chega a casa por volta do meio-dia e recolhe-se no seu quarto. Pensa, pensa e ao fim de cinco minutos já dorme e sonha, sonha!

É um novo dia e Adélio Dani está decidido a pôr em prática tudo aquilo com que sonhou.

A primeira coisa que...

por José Calheiros - 2015-11-28 16:36:14

Adélio Dani - Episódio X

O tempo passa e quando esta relação estava mais forte do que nunca, Narciso continuava a pregar uns açoites a Adélio por tudo e por nada, a tragédia aconteceu.

Certo dia, o tio Narciso, ao deslocar-se de manhã cedo na sua motorizada ao centro...

por José Calheiros - 2015-11-26 17:37:29

Adélio Dani - Episódio IX

São quase onze da manhã, Dália já tinha saído há muito para o mercado vender flores e Adélio Dani, acorda estremunhado por um pesadelo no qual era uma cabine telefónica que apanhou um vírus e só conseguia fazer chamadas...

por José Calheiros - 2015-11-23 20:00:00

Visita

No dia anterior, no boletim meteorológico, tinham alertado para instabilidade no tempo. Como este se mantinha persistentemente chuvoso, já há muito tempo, julguei que a instabilidade seria a oscilação entre precipitação extrema  e o...

por José Calheiros - 2015-11-21 20:00:00

Adélio Dani - Episódio VIII

Nasce um novo dia e bem cedo, Augusto, o chefe de família, é o primeiro a sair. Ia embarcar numa nova aventura e distante, ia para a pesca do bacalhau, nos mares do norte.

Enquanto os outros dormem:

- Ó mulher, já vou, dá-me um...

por José Calheiros - 2015-11-19 08:00:00

Adélio Dani - Episódio VII

Os anos vão passando e o tempo apaga a vergonha e o passado ilustre de Adélio Dani! A vida agarra-se novamente a uma rotina rotineira, Dália e Augusto saem cedo para trabalhar e Adélio Dani, ainda criança, fica em casa aos cuidados do cão e seu fiel...

por José Calheiros - 2015-11-15 04:14:46

Adélio Dani - Episódio VI

É final de tarde, após completar um curso superior exigente, Adélio Dani, o menino de cinco anos e meio, hiperdotado, comporta-se como um menino normal de cinco anos e meio! Augusto e Dália, juntamente com o filho, o tio Narciso e o cão Rubi, abandonam as...

por José Calheiros - 2015-11-11 12:13:02

Adélio Dani - Episódio V

O senhor de meia idade que, de pé, aplaude Adélio Dani, é Victor Incertâncio, representante de um grupo de banqueiros, que está acompanhado na palestra pelo reitor.

- Formidável o cachopo. O raio do puto é tramado, só vê...

por José Calheiros - 2015-11-07 19:20:49

Adélio Dani - Episódio IV

Quando tomou consciência de si como pessoa materialista e se apercebeu que não pertencia a uma família bafejada pela sorte, de imediato se revoltou com os pais, não lhes dirigindo a palavra durante três meses. Victor Incertâncio não entendia como...

por José Calheiros - 2015-11-04 13:59:26

Adélio Dani - Episódio III

Adélio Dani é matriculado e começa a frequentar as aulas na faculdade de Economia enquanto os pais mantêm as suas actividades. Augusto sai todos os dias para o mar e Dália para o mercado de peixe e o sol todos os dias nasce atrás da estação...

por José Calheiros - 2015-10-31 14:29:29

Adélio Dani - Episódio II

Nos dias seguintes, apesar das insistências de Dália e Augusto para fazerem conversa com o filho recém-nascido, Adélio Dani apenas chorava, dormia e mamava.

 

Quando completou uma semana de vida, os pais de Adélio Dani, perante as...

por José Calheiros - 2015-10-28 19:46:10

Adélio Dani - Episódio I

Adélio Dani é um jovem de trinta e três anos que sonha ver a família unida, e seus pais sonham que ele seja bem sucedido na vida. Mora com a mãe, Belaflor, carinhosamente chamada de Dália, florista de profissão. O pai, para melhorar a qualidade de...

por José Calheiros - 2015-10-03 18:17:58

Acordem-me

Vivia-se o fervor da campanha eleitoral.

Todos os candidatos tinham a perfeita noção do estado do país. Cada um deles tinha o seu projecto e programa eleitoral, todos diferentes, mas cada um deles feito a pensar no melhor para a população.

Em todos os comícios de...

por José Calheiros - 2015-09-02 00:58:27

E a Trofa também é minha

Nota do Autor: Como “Levamos” à letra a máxima “a minha terra é um bilhete postal”, continuamos a destruir o nosso património para ser mostrado em fotografia nas paredes dos cafés! Proponho a releitura do texto, “

por José Calheiros - 2015-08-25 09:00:00

Tudo gente normal

A segunda-feira iria ser como qualquer outra…longe da sexta, não fosse aquele pormenor!

O despertador toca, assinalando o meu momento de ódio ao mundo durante sete segundos e, como qualquer bipolar, salto da cama contente por não me doer nada, e ter bracinhos, perninhas e...

por José Calheiros - 2015-07-20 12:20:52

Eis-me, entre o medíocre e raramente espectacular

Para falar de mim tenho de voltar ao passado e a uma lua de mel que não foi a minha, nem passada na Trofa, mas sim em Viana do Castelo, entre os jovens Augusto e Tininha, no ano de 1973. Nove meses depois, nasci , nesse mesmo ano, em Dezembro, dia 26! Por este motivo sinto-me...